Ceviche de Bacalhau Fresco




Os dias quentes convidam a pratos leves e frescos, hoje falo-vos de um ceviche que serviu de entrada, a um dos jantares cá de casa, nos útimos dias.
Para os que não conhecem, o ceviche é uma especialidade Peruana. A técnica utiliza elementos ácidos (sumos cítricos) para marinar o peixe, de referir também a importância das especiarias que em combinação com o azeite, penetram na estrutura do peixe promovendo suculência (azeite) e sabor (especiarias). É da máxima importância utilizar peixe muito fresco e conhecer bem a sua proveniência.

 A marinada cítrica a que submetemos o peixe durante um determinado período de tempo, faz com que este adquira uma textura particular e um sabor que a meu ver é formidável. Podemos também observar a sua cor esbranquiçada própria da acção do ácido. Ao líquido resultante da marinada (ácidos + sucos libertados pelo peixe) dá-se o nome de "leite de tigre", por um lado devido à sua cor esbanquiçada e por outro, porque muitos acreditam que este líquido nos fornece força e energia.



Ceviche de Bacalhau Fresco


Ingredientes:
(2 pessoas)


1/2 alho-francês laminado
1/2 cebola roxa laminada
1/2 pimento vermelho em cubinhos
1/2 manga madura e firme cortada em cubinhos
sumo de 1 limão
sumo de 1 laranja
1 dente de alho esmagado
gengibre fresco ralado (1 colher de sobremesa)
coentos frescos (1 colher de sopa)
azeite (3 colheres de sopa)
pimenta rosa q.b.
flor de sal q.b.


Método:

Deixe descongelar as supremas de bacalhau. Com um faca de corte preciso, corte o peixe em pequenos cubinhos. Disponha para dentro de uma saladeira, regue com o sumo da laranja e do limão. Junte a pimenta, o gengibre, o dente de alho, a cebola e o alho-francês laminados e o pimento. Finalize com o azeite, coentros e umas pedrinhas de flor de sal.  Envolva  tudo muito bem, tape com película aderente e leve ao frio até à altura de servir, sendo que bastam cerca de 30 minutos de marinada.




Bons cozinhados! 😋


Panna Cotta de Iogurte com Melancia e Hortelã [sem lactose]





Atravessamos o agosto, para muitos um mês de alegria! Desenham-se e concretizam-se encontros e reencontros com família e amigos. É longo, mas ainda assim, ficaríamos agarradinhos a ele mais uns quantos dias, como se dependesse de nós o adiar da chegada do setembro, este que traz com ele rotinas e recomeços...

Aproveitemos então o sabor de agosto. Hoje trago-vos esta deliciosa sobremesa com fruta da estação, a melancia. 
De preferência escolham uma bem docinha para a gelatina, eu utilizei metade de uma melancia baby e foi suficiente para conseguir retirar os 500 ml de sumo que a receita nos pede. E se gostarem do sabor da hortelã, coloquem uma boa quantidade na infusão das natas, vão ver a vida que dão à panna cotta,  fica com um sabor único e delicioso.
Utilizei natas e iogurte sem lactose, se não necessitarem de o fazer usem os produtos normais a que estão habituados.




Panna Cotta de Iogurte com Melancia e Hortelã [sem lactose]


Panna cotta ingredientes:

400 ml de natas Zero% Lactose Parmalat
200 g de Iogurte liquido sem lactose
folhas de hortelã com a quantidade a seu gosto
6 folhas de gelatina (1 colher de sopa de gelatina em pó)
100 g de açúcar
Gelatina de melancia ingredientes:

500 ml de sumo de melancia coado
6 folhas de gelatina
Melancia em cubos ou bolinhas

Gelatina de melancia método:

1. Triture a melancia transformado-a em sumo. Passe-o por um passador de rede.
2. Hidrate a gelatina colocando-a numa tigela com água fria
3. Escorra-a e leve-a numa tigela ao microondas para dissolver, apenas alguns segundos, sem deixar ferver.
4. Adicione parte deste sumo à gelatina para temperar a gelatina e depois misture com o restante sumo.
 5. Coloque no fundo de copos ou taças.
6. Leve ao frio durante 2 a 4 horas.
Panna cotta método:

1. Comece por preparar a infusão, coloque numa panela as natas e a hortelã. Deixe apenas levantar fervura . De preferência, para libertar todo o aroma da hortelã, deve deixar em repouso até 30 minutos.

2. Após os 30 minutos, filtre num passador a infusão para uma panela, adicione o açúcar e a gelatina depois de devidamente hidratada e escorrida. Leve ao lume até levantar fervura. Retire do lume e adicione, mexendo sempre, este preparado de natas ao iogurte.
3. Coloque a panna cotta sobre a gelatina solidificada ou coloque diretamente num copo.
4. Deixe solidificar 2 a 4 horas no frigorífico.
Faça bolinhas de melancia ou corte-a em pequenos cubos.
Coloque sobre a panna cotta, depois desta solidificar.
Fonte : receita da Mónica Pereira adaptada sem lactose.



Bom fim de semana! 💗


Hotel Casa de Palmela [um refúgio para relaxar e desfrutar da natureza]




Recordo e partilho convosco a minha estada neste lugar tão bonito e tranquilo, o Hotel Casa de Palmela.

A poucos quilómetros de Lisboa (40kms), este luxuoso hotel orgulha-se de ser o primeiro de cinco estrelas na região de Setubal. Um refúgio que nos dá as boas-vindas a uma experiência única e que nos retempera energias de mãos dadas com a natureza.


Situado no Parque Natural da Serra da Arrábida, esta casa senhorial do século XVIII convida-nos a uma experiência privilegiada com a natureza onde a calma e serenidade são palavras de ordem.


Situada numa quinta com mais de 70 hectares, a Quinta do Esteval, podemos escolher ficar num dos quartos distribuídos por 3 edifícios: Palácio, Casa da Piscina e Casa de Campo.


Entre as vinhas, a serra ou os jardins do palácio, o cenário é mágico.











 As refeições são servidas no bonito restaurante do hotel, o Zimbral  com uma vista deslumbrante para a serra e onde se podem servir emoções em forma de sabores. A comida tradicional no seu melhor, nem vos conto... A parte difícil é a escolha dos pratos.


Tudo a postos para um pequeno-almoço feliz 💚





Recentemente foi inaugurado o SPOT. Um espaço muito agradável e aberto também ao publico, onde podemos encontrar uma loja com produtos da região tais como vinhos, doces, artesanato e outros. Ou simplesmente tomar uma bebida refrescante, um chá, café ou provas de vinho num ambiente descontraído e tranquilo. 












Até breve  Hotel Casa Palmela - Arrábida! 💗


Leite Creme Tropical [Receita Bimby]






Há já algum tempo sem publicar, chega agora uma receita doce e que se come bem fresquinha. Sintonia perfeita para o final da refeição de um dia quente. Uns adoram, outros nem tanto...
O leite creme que vos trago hoje, tem um sabor um pouco diferente do tradicional, leva leite de coco, talvez por isso lhe chamem tropical. Gosto bastante, e num destes dias, apeteceu-me repetir mais uma vez, esta receita já antiga que faz parte do livro base da Bimby. Experimentem!


Leite Creme Tropical [Receita Bimby]

(receita ligeiramente adaptada)

Ingredientes:

2 latas de leite de coco (800 ml)
200 ml de leite
180 g de açúcar 
açucar mascavado q.b. para queimar
6 gemas de ovo
casca de 1 laranja
50 g de amido de milho

Método:

Deite todos os ingredientes no copo da Bimby e programe 9 minutos,Temperatura 90º,Velocidade 3
Retire a casca da laranja e bata à Velocidade 5 durante 20 segundos.
Deite o leite creme em taças individuais ou numa travessa e deixe arrefecer. Depois de frio, polvilhe com o açúcar mascavado e queime com um ferro próprio ou um maçarico.
Leve ao frio e retire apenas na altura de servir. 




Dourado Grelhado com Legumes




Dourado foi uma das mais recentes descobertas desta cozinha. É um peixe de carne firme e textura suave e que sai em lascas. A Pescanova apresenta-o com um corte muito versátil, em lombos sem peles nem espinhas. Interessante é também  vir embalado em vácuo para preservar todo o sabor, frescura  e propriedades nutricionais.
Gostei muito, a repetir outras vezes. Este foi grelhado, muito a propósito da época do ano e que nos soube muito bem.
Estufei alguns legumes para acompanhamento, a refeição é descomplicada e exala os sabores simples.

Dourado Grelhado com Legumes


Ingredientes:

alho-francês cortado em rodelas finas q.b.
cenouras ripada q.b.
couve-coração cortada em juliana
pimento vermelho cortado em tiras finas
1 limão (raspa e sumo)
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
molho de soja q.b.
azeite q.b.
sal e pimenta moída na altura
coentros q.b.

Lombos de Dourado Pescanova

Método:

Descongele o peixe de acordo com as instruçóes da embalagem. Passe por água e escorra. Tempere com um pouco de sal, gengibre e sumo de limão. Reserve.
Arranje os legumes. Ponha uma frigideira ao lume com um fio de azeite, assim que aqueça junte os legumes previamente arranjados, tempere com pimenta e molho de soja. Envolva, tape e deixe suar até perderem volume (5 a 8 minutos), atenção para não os deixar demasiado moles perdem a graça. Prove e rectifique o tempero. Polvilhe com a raspa fina do limão e reserve.
Grelhe as postas do dourado de um lado e outro a gosto. Sirva acompanhado com os legumes reservados, regue o peixe e os legumes com um fio de azeite, e se gostar, polvilhe com folhas de coentros frescos.

Simples e muito bom! 😉



Gaspacho de Tomate-Cereja Assado




Se a vida te der tomate, faz um gaspacho, refresca-te e aprecia!
Das minhas sopas frias favoritas, adoro. Faltava-me experimentar assar o tomate previamente e também foi uma estreia utilizar tomate-cereja para um gaspacho, mas o carregamento foi tal que nem pensei duas vezes. O resultado é muito interessante, tão saboroso que fica. Experimentem nem que seja uma só vez. Quem sabe não vão querer repetir umas e outras vezes...

Gaspacho de Tomate-Cereja Assado

Ingredientes:

800 g de tomate-cereja (usei biológicos)
1/2 pimento vermelho
2 dentes de alho
folhas de oregãos q.b.
2 gemas de ovo cozidas (se gostarem podem utilizar os ovos inteiros)
1 colher de sopa de vinagre xerez
 azeite de boa qualidade q.b. (utilizo Oliveira da Serra)
sal e pimenta moída na altura
folhas coentros frescos se gostarem q.b.

Método:

Lave o tomate, enxugue, corte-os ao meio e coloque sobre uma folha de papel vegetal, tempere com um pouco de sal, pimenta e oregãos , finalize com um fio de azeite. Embrulhe de forma a fazer um papelote, leve ao forno pré-aquecido nos 180 º C cerca de 30 minutos. Retire do forno, espere que arrefeçam antes de abrir o papelote para evitar que se queimem.
Depois de arrefecido, retire-lhes os pés. Coloque dentro de um copo liquidificador (usei a Bimby) os dentes de alho descascados, o pimento já limpo, o vinagre, o azeite e as gemas cozidas. Tempere de sal e pimenta. De seguida triture a média/alta velocidade por 1 a 2 minutos até obter um preparado aveludado. Prove, rectifique o tempero caso seja necessário.
Leve ao frio num recipiente tapado cerca de 1 hora antes de servir. Deve servir-se bem fresco e se gostarem juntem umas folhas de coentros cortadas com as mãos.
Acompanha bem com queijo de paladar intenso, presunto e croutons.




Hambúrgueres de Atum e Courgette





Na correria habitual da semana e sem jantar pensado lá saíram estes hambúrgueres que por sinal ficaram deliciosos. Apresentam-se leves e com uma textura muito interessante, até já os idealizei para noutras ocasiões, trocando o atum por salmão fumado e juntando alho-francês e cenoura.
Estes ficaram redondinhos porque utilizei um aro que tenho para estrelar os ovos, ora sem aro, ficarão com uma aspecto mais rústico, assim um pouco mais espalhados e com os bordos incertos, o que não constitui problema pois o sabor e textura estão lá. São óptimos para levar na marmita do dia seguinte, experimentem!

Hambúrgueres de Atum e Courgette


Ingredientes:
(rendem 7 unidades)

1 courgette média ralada com casca e sem os topos
5 pés de coentros picados (salsa ou hortelã)
3 latas de atum em azeite
120 g de queijo parmesão ralado
1 chávena de chá de farinha de milho
3 ovos M
sal, pimenta e açafrão q.b.
azeite q.b.




Método:

Lave a courgette, retire-lhe os topos e rale-a. De seguida esprema-a num pano de cozinha para lhe retirar parte da água. Coloque dentro de um recipiente fundo, junte a farinha, os ovos, o queijo, os coentros picados, o atum previamente escorrido e lascado finamente (com a ajuda de um garfo por exemplo), tempere de sal, pimenta e açafrão a gosto (não se esqueça de provar). Envolva tudo com alguma paciência para uniformizar o preparado.
Pulverize um pouco de azeite para uma frigideira antiaderente. Espere que aqueça, coloque o aro de metal dentro e preencha com o preparado calcando ligeiramente com uma colher. Deixe cozinhar cerca de 2 a 3 minutos até secar um pouco, retire o aro e vire-o para cozinhar do outro lado por mais 2 ou 3 minutos em lume médio.
Sirva com uma boa salada.

Nota: De acordo com água libertada da courgette, se necessário juntar mais 1 ou 2 colheres de farinha de milho ao preparado, consoante o aspecto.



Gelado de Iogurte com Frutos do Bosque




Os dias amenos convidam a sobremesas frescas, sorrisos e momentos doces, ainda que aqui por casa, não sintamos a falta de pretextos para degustar um bom gelado, de preferência caseiro.
Num deste dias, e a pedido dos filhos fiz este gelado que é do mais prático que há. Com ou sem sorveteira corre sempre bem. Experimentem e logo me dizem.
A quantidade de açúcar que indico nos ingredientes, está de acordo com o nosso gosto pessoal, assim, aconselho a ajustarem de acordo com o vosso.
Quem gosta de gelados de iogurte ponha o dedo no ar!



Gelado de Iogurte com Frutos do Bosque


Ingredientes:

1 frasco de Iogurte grego ligeiro de 1kg (compro no LIDL)
1 chávena de chá de açúcar mascavado
1 chávena de chá de frutos do bosque congelados
raspa da casca de 1/2 limão (só a parte amarela)



Método:

Triture o açúcar com a casca do limão (usei a Bimby, podem usar outro robot de cozinha, por exemplo um liquidificador com capacidade suficiente para o resto dos ingredientes).
Junte os frutos do bosque congelados e volte a bater a uma veleocidade média/alta para triturar. Por ultimo adicione o iogurte e deixe bater a uma velocidade baixa cerca 4 minutos.

Se tiver sorveteira, verta o preparado lá para dentro e coloque a bater cerca de 25 minutos. findo este tempo coloque o preparado numa caixa hermética e leve ao congelador cerca de 5 horas. Minutos antes de servir coloque à temperatura ambiente, cerca de 15 a 20 minutos bastam.

Caso não tenha sorveteira , verta o preparado para dentro de um recipiente hermético, coloque dentro do congelador e de 2 em duas horas bata para destruir os cristais de gelo que se vão formando ao solidificar.  Repita este procedimento 3 vezes enquanto solidifica (5 horas).
Retire do congelador uns minutos antes de servir, cerca de 15 a 20 minutos.





Salteado de Legumes Mexicanos, Camarão e Bulgur




Os dias bonitos levam-nos a refeições mais práticas e leves, aqui por casa sentimos assim.
Hoje, partilho convosco esta refeição saborosa e nutritiva feita com bulgur ou triguilho, um cereal que é uma excelente alternativa ao arroz, massas ou batatas. Alinham? Venham daí comigo!
Para os que ainda não o conhecem, deixo uma breve nota. É feito com trigo inteiro. Pobre em gordura, é integral e rico em fibra e proteína, destaque mererecido para 3 dos minerais que o compõem: ferro, fosforo e magnésio. Um bom alimento portanto!
A preparação é fácil e feita num piscar de olhos, bastam cerca de 15 minutos para o nosso bulgur ficar pronto. Decidi juntá-lo aos legumes e ao camarão em jeito de salada, posso-vos garantir que ficou uma delicia.



Salteado de Legumes Mexicanos, Camarão e Bulgur


(serve 3 a 4 pessoas)

2 chávenas de chá de bulgur biológico
1 embalagem (750g) de legumes mexicanos para saltear (compro no LIDL)
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
sumo e raspa da casca de 1 limão
4 dentes de alho picados
4 a 5 colheres de sopa de molho de soja
folhas de hortelã q.b.
1 fio de azeite
1 colher de sopa de manteiga
sal q.b.

Miolo de Camarão Pescanova 80/100 Saboroso, prático e versátil, descongela em cerca de 10 minutos. Basta mergulhar o produto, ainda embalado, em água fria.

Método: 

Prepare o bulgur de acordo com as instruções do fabricante. Eu faço assim: deito para dentro de um  tachinho a quantidade de bulgur pretendida, adiciono depois o dobro de água e tempero com sal, assim que ferve conto 15 minutos, tapo e desligo o lume para repousar. Reserva-se tapadinho.
Passe a embalagem do camarão por água corrente para descongelar. Depois do produto descongelado escorra bem. Tempere com o sumo do limão (reserve a casca deste), alhos picados e o gengibre ralado. deixe a marinar por 15 minutos.
Prepare uma frigideira funda antianderente. Coloque ao lume com um fio de azeite e junte a embalagem dos legumes mexicanos, adicione o molho de soja, envolva e deixe a saltear por alguns minutos ( 8 a 10), polvilhe com a raspa fina da casca do limão.  Prove e corrija o tempero, se necessário junte mais uma pouco de molho de soja. Desligue o lume e reserve.
Escorra o liquido da marinada do miolo de camarão. Ponha ao lume uma frigideira com a colher de manteiga, espere que aqueça e junte o camarão, levante o lume nesta altura e salpique com um pouco de sal , mexa e deixe cozinhar 2 a 3 minutos dos dois lados, sacudindo a frigideira para não deixar queimar. Retire do lume e adicione ainda quente aos legumes reservados.
Sirva por cima do bulgur reservado, devendo depois envolver com o garfo no próprio prato, para que os sucos se misturem e os sabores se uniformizem. Se gostarem, juntem umas folhinhas de hortelã conferem uma frescura tão boa aos pratos.






Cevadinha Primavera com Atum




Ando cada vez mais rendida aos cereais integrais. O protagonista de hoje, é a cevada ou cevadinha (como é conhecida na versão em grão). Alimento base da salada que vos falo adiante. É também uma óptima escolha se a quisermos incluir em sopas, e há até quem a substitua ao arroz para fazer deliciosos risottos, ou mesmo enriquecer a massa de pães (utilizando em forma de farinha). É nutricionalmente muito rica, razão pela qual a devemos ter presente mais amiúde na nossa alimentação.
Sendo um cereal integral necessita de demolhar cerca de 4 a 8 horas, ou a noite toda. Depois é escorrer bem a água e cozê-la na panela de pressão, bastam cerca de 30 minutos.
Inspirei-me no livro da Marta Horta Varatojo e fiz esta salada que decidi juntar também atum.Tão rica, colorida e saborosa, penso que o nome "Cevadinha Primavera" lhe acenta como uma luva 😉
Se quiserem dar-lhe uma certa frescura, finalizem com folhas de hortelã picadinhas ou manjericão. E na altura de a servirem não se esqueçam de ralar casca fina de limão por cima dos pratos, vão gostar, fica uma delicia!




Usem e abusem das aromáticas vivas. Não só dão cor e frescura aos nossos pratos, como intensificam sabores tornando-os mais apaladados, o que também nos permite reduzir substancialmente a quantidade de sal. Assim sendo, as aromáticas devem integrar os temperos das nossas refeições.
Neste prato usei a hortelã, mas se preferirem podem juntar manjericão, salsa ou coentros. É como mais gostarem.



Cevadinha Primavera com Atum


Ingredientes:
(serve 3 a 4 pessoas)

1 chávena (chá) de cevada integral 
1 chávena (chá) de ervilhas (usei congeladas)
1 chávena (chá) de milho (usei congelado)
feijão verde redondo q.b.
1 cenoura cortada em cubinhos
1 cebola picada
vinagre de ameixa* q.b. (este vinagre contém sal marinho, o que se aconselha a redução de sal no resto dos alimentos). 
2 dentes de alho
3 a 5 pés de hortelã
raspa fina da casca de 1 limão
sal marinho q.b.
azeite q.b.
Atum ao natural quantidade a gosto 

* O vinagre de ameixa encontram nas lojas Celeiro


Método:

Demolhar a cevada durante 4 a 8 horas, ou a noite toda.
Cozinhar a cevada na panela de pressão durante 30 minutos. Para 1 chávena de cevada use 3 de água. Tempere com um pouco de sal marinho.

À parte, faça um refogado com azeite e alhos, junte a cenoura e a cebola cortados em cubinhos.
De seguida junte as ervilhas, o milho e o feijão verde partido em tiras. Tempere com um pouco de sal marinho. Cozinhe durante uns 15 minutos ou até verificar que os legumes estão macios e tempere com o vinagre de ameixa.

Escorra bem a cevada depois de cozinhada e envolva bem nos vegetais. Por fim junte o atum e volte a envolver. Misture a hortelã picadinha e polvilhe com a raspa da casca do limão.

Sirva morno ou frio. É óptimo para levar na marmita no dia seguinte.




Bons cozinhados!